Não me manda pra missa, vó


O espetáculo da alienação religiosa invade a web. “Saias modestas” e “namoro cristão”. Antes de ler minha opinião, acesse http://namorocatolico.com.br/ e http://www.modaemodestia.com.br/ para então continuar o texto. Clicou? Leu? Tem uma ideia formada sobre? Ok, lá vou eu.
Retrocesso. Conformismo. Submissão. Ah, deixa pra lá. A mulher pode trabalhar, votar, tomar a pílula, usar camisinha, usar sutiã e usar saias folgadas até os tornozelos.  Pode, se quiser.

“Uma vez que nos damos conta de que a calça é própria para o homem e a saia para a mulher – pelo menos numa sociedade onde a dualidade sexual é vista como algo bom, querida pelo Criador e que merece ser valorizada – fica mais fácil deixarmos de lado esta peça para nos encantarmos pelas saias longas e modestas”

Imagem do site modaemodestia 
Modestas, neste trecho do texto de Julie Maria, significa até os tornozelos. E dualidade sexual quer dizer que azul é de menino e rosa é de menina. Já dizia o Chaves: o céu é azul, por isso Deus é menino. Esse é QI desses religiosos extremistas.
Portanto, 97% das mulheres e homens que conheço são pecadores ligados a coisas do demônio. Mas você sabe que tem a opção de se “fechar a vácuo” em uma mini saia, não sabe? Então tudo bem. Faça como quiser, mas não acredite que Deus reprova a maneira como você se expressa. Esse é o papel da sociedade. E, convenhamos, foda-se.

O “namoro cristão” nem precisa de argumentação. Contra fatos não há argumentos, por isso, vamos aos números:

Bem-Vindo ao site Namoro Católico! Com cinco famílias formadas e um casal de noivos, esperamos que este apostolado continue formando famílias verdadeiramente católicas, dispostas a viver um matrimônio santo”.

CINCO FAMÍLIAS E UM CASAL DE NOIVOS! UAU! Uma zona já casou mais gente que isso. E é verdade.

Por fim, me pergunto se existe algum site de missa. Sempre que minha avó disser “filho, você precisa ir mais a missa”, vou responder, ok, vou dar um clique lá. Com o Paparazzo aberto na outra aba. Sério, Deus me livre de ser santo. Só quero viver minha vida respeitando e sendo respeitado. Ajudando mais do que recebendo ajuda. E deixando a vida me levar, então, eu te amo, mas não me manda pra missa, vó.

Comentários

Anônimo disse…
Olha... de missa eu não sei se tem, mas de novena existe!!! :D
Anônimo disse…
Esqueci de assinar o comentário... rsrssrrsrssr Beijos Mana
Déia Luiza disse…
Ai Glau, te amo, disse tudo o que eu queria dizer. Beijo

Postagens mais visitadas deste blog

Itá terá a maior tirolesa da América Latina

Uma cicatriz na alma

Editorial “Tempo, esse devorador de coisas”