Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2011

sexo

é bom, ruim, estranho e poderoso

Não basta

Se eu vejo um carro igual ao seu, já prendo a respiração. Se lembro de um momento bom, logo lembro que você o estragou em seguida. Por que será que gosto de você? Será pela sua bunda? Ou o medo da solidão? O azar ou a preguiça? Ou ainda suas más atitudes? Já não sei mais. Já não gosto mais. Sabe quando você encosta em alguém, pega na mão e sente uma energia? Sabe quando essa energia, sozinha, já não é mais suficiente? Sabe quando você quer apagar alguém, sem deixar o mínimo traço?Sabe?A programação da TV no domingo é a minha tortura. A solidão das noites, meu açoite. Um cigarro a mais, mais um punhado de terra, gosto menos de você.O que me consola é que sua cama, em algum momento, fica vazia.O que me entristece é que a minha também.Respeito não sai de moda.Moda não exige respeito.Não respeite a moda.Fútil e sem vergonha.Inútil e inexperiente.Forte e falso.Magro e transparente.Leve e condenado.Gordo e cheio de pudores.Cabeludo e com chulé.Peludo e careca.Rico e pobre.Pobre e rico.

Narcisista

...gosto do meu jeito quando estou contigodesperto com teu olharvocê traz a tona o que há de melhor em mimgosto de mim assim, junto de ti...a saudade que que sintoé fruto do sentimento que exalo quando não está por perto...o que tu és então?um catalizadorum espelhoou nada

Diálogo dos amantes

- Você já amou? Amar de verdade, só pela beleza do gesto?- Sim, eu já amei. Pela beleza do gesto.- Você já mordeu? A maça com todos os dentes? Pelo sabor do fruto, pela doçura e o pelo gosto?- Também, mas a maça era dura, e quebrei os dentes. Essas paixões rápidas, imaturas.- Mas o beijo maduro apodrece-nos a língua.- Ao querer amar, pela beleza do gesto, o verme da maça nos escorrega entre os dentes, rói o coração, o cérebro e o resto. Esvazia-nos lentamente.- Mas quando ousamos amar, pela beleza do gesto, esse verme da maçã, que escorrega entre os dentes, toca-nos o coração, o cérebro e deixa o seu perfume lá dentro.
(quote les chances d'amour)

umbigo

Carlos, the bot

Acordar, comer, trabalhar, magoar, amar, esperar e comprar. Tudo isso, Carlos fazia com um certo gosto. Fazia tudo o que deveria e o que não, com amor à vida e a todos os sentimentos e sensações que tinha. Carlos parecia saber onde ia, mas estava perdido. Não pertencia a nada.