Este blog já não existe mais. Nem sei para onde a autora foi. Eu a acompanhava em silêncio, mas agora revelo alguns textos que salvei.Mea Culpa.

Texto 1

cap. III


Ela entrou e despejou todas as coisas que tinha na mala em cima da mesa. Procurava algo e o facto de não o encontrar deixava-a nervosa. Da sua mesa ele via os olhos dela a brilharem. Ía chorar. Logo de seguida toda aquela agitação parou, tinha encontrado o que procurava. Um papel dobrado em quatrou ou seis partes que ela, apesar de toda a pressa de há segundos para o encontrar, lentamente desdobrou. Seria talvez uma carta, à medida que os seus olhos mudavam de linha ora sorria ora um choro temia iniciar. Quando acabou pediu um café e saíu. O papel ficou esquecido na mesa. Ele levantou-se e pegou nele. "Amo-te, mas não posso mais. Adeus".

(http://marieeleanor.blogs.sapo.pt/77844.html)


Diálogo 2

- Já compraste as batatas e o arroz?
- Já e gosto de ti...
- O arroz não era deste, eu disse-te que era arroz agulha!
- Desculpa, estava distraído a pensar em ti...
- Agora vais ter que voltar lá porque não posso fazer o jantar com este arroz, vai ficar tudo uma porcaria.
- Por mim tudo bem, eu vou, a pensar em ti. Deixas?
- Deixo o quê?
- Nada...

(http://marieeleanor.blogs.sapo.pt/77551.html)


ME DESCULPE LEONOR.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Itá terá a maior tirolesa da América Latina

Uma cicatriz na alma

Editorial “Tempo, esse devorador de coisas”